Evidências

Da data da publicação deste website, quase nove anos se passaram desde começamos o nosso trabalho em Goiana, Pernambuco, que começa, de fato, no dia 10 de janeiro de 2005, com a instalação do nosso local de trabalho e instalações de pesquisa na Rua da Misericórdia, número 163. Nós temos realizado uma série de projetos de pesquisa e gerado produtos que podem parecer serem arbitrários, aleatórios ou apenas um capricho – tudo que, de fato, são propositais por sua natureza e pelo modo que eles foram feitos.

A maioria deles, visam à conclusão de um passado do que era – e ainda é em muitos aspectos –, uma comunidade esquecida ou ignorada situada de maneira equidistante entre João Pessoa e Recife, no nordeste brasileiro.

Todos eles foram concebidos para reconhecer um passadp maravilhoso que abriu caminho para um extraordinário e inconcebível futuro que apenas agora está dando sinais de que está surgindo. Todos eles juntos tem nos capacitado a dar continuidade a nossa promessa de fazer Goiana voltar a sua era de ouro pelo único propósito de provar que é possível fazer isto, apesar de ser contra todas as possibilidades.

Goiana atualmente não tem nenhum suporte logístico e nenhuma explicação razoável para o crescimento explosivo que tem vivenciado hoje (Dezembro de 2013) – e só os nossos esforços guiados pelos desejos de certos locais, como Biró e Conceição, pessoas que nós escolhemos homenagear no âmbito de nosso trabalho aqui, que podem ser responsáveis por isto.

Biró queria muitos empregos – muitos deles em uma fábrica aonde os trabalhadores vão se tornar algo mais do que quando começou. Conceição queria mais, ela sonhou para ser o centro do estado. Como ela dizia: “mas me diga Joseph, se não fizermos isto agora, por quanto tempo eles terão o tipo de memória necessária para lembrar quem éramos e quem somos agora” – “Mas no passado as pessoas tinham orgulhos de fatos bobos como Goiana ter tido o primeiro carro do Brasil (um Ford Modelo T – eu acho) – Seria melhor poder dizer que nós construímos os carros do futuro”.